Dilma, Serra e o problema da desinformação

Achei que fosse um bom momento para resgatar este post que escrevi no final do ano passado. É um momento importante para revisão, para análises, para balanço.

Aguardo os comentários de vocês.

Se a informação é um problema em nosso mundo contemporâneo (e eu a considero sim, um problema), a desinformação se revela como um problema ainda pior.

Considero informação um problema por um motivo que não vou aprofundar aqui, mas que vale ficar registrado, e o problema está no que ela vem substituir, o conhecimento. Em nossos tempos a informação substitui constantemente o conhecimento, as pessoas cada vez mais tem informação e cada dia tem menos conhecimento a relação entre essas coisas não é trivial, afinal, de que me adianta uma montanha de informação se eu não tiver tempo para processar ou estruturas cognitivas preparadas para isso? Assim não se chega ao conhecimento que é algo mais sólido, mais rico, mais definitivo. Mas como eu disse no começo, a desinformação é algo ainda pior, e num artigo recente (23/12 – na Folha de SP) publicado por Mauro Paulino, director-geral do Datafolha, Dilma Rousseff perderia para José Serra das eleições presidenciais de 2010, contudo quando a pesquisa é feita entre Serra e o “Candidato (a)” de Lula a pesquisa termina empatada (ambos em torno de 37%)! É isso mesmo, estranho não?! Isto mostra que grande parte da população está muito desinformada com relação as eleições do ano que vem. Em detrimento do grande numero de aparições de Dilma e Lula, na mídia, muitos eleitores não sabem que ela é a candidata do governo. Este fato também confirma a aprovação do governo atual junto a população, mas a ligação Dilma-Lula tem que se fortalecer até o ano que vem se quiserem desbancar a forte oposição que vem por aí.


Eu particularmente sou favorável ao governo e sua continuidade, para fortalecer minha posição a oposição é o PSDB que em mais de 16 anos (juro que já perdi a conta) em São Paulo, não fez, na minha opinião, por merecer.

Meu índice particular de medição é a educação, com relação aos outros fatores sei coisas que leio esporadicamente, na educação posso falar com um pouco mais de propriedade. É com base nesse índice que creio na continuidade deste governo para uma melhoria ainda maior dessa área (e outras claro). O número de Universidades Federais abertas nunca foi tão grande, eu estou vendo a Zona Sul de São Paulo, região onde cresci, pela primeira vez ganhar universidades públicas o que sempre foi algo muito distante (ideologicamente e literalmente falando). Os cursos profissionalizantes e o PROUNI (que eu vi nascer em meu primeiro ano como professor e vi alunos meus ingressando nas primeiras turmas) são alguns dos fatores que me fazem querer essa permanência, mas fico preocupado quando vejo pesquisas como essa do Datafolha que mostra que existe um problema ainda maior, no mundo contemporâneo, que o excesso de informação, o problema da desinformação.

Referências:

Jornal Folha de São Paulo – dia 23/12/2009
Coluna Gilberto Dimenstein (http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/gilbertodimenstein/ult508u670425.shtml)
Anúncios

3 comentários

  1. A Educação de um país não se vê pleo número de univbersidades públicas de qualidade mas pelo estado da Escola Pública das crianças dos 3 aos 17/18 anos. Podes fazer quests a moços de 15 anos á saída de seu ensino fundamental e verás o estado dos jovens; que planos, projectos de vida? O Haddad, teu ministro da Educação tem essa mania de dar grana para as universidades e se esquece do povo nomeadamente os párias, os das favelas e que não entram nas USPs…MAU. Mas eu entendo que se calhar ainda não é és professor com dedicação exclusiva há 6 anos em escola pública. Os teus moleques de 14 anos ainda não apreceram a fazer Física e Química numa USP. Eu vi o estado da EP. É uma pena que a grana do petróleo esteja a ser gasta APENAS nas universidadesE depois se calhar está a estudar graças a bolsa/esmola do teu estado…Não queres ser crítico. Mas qd tiveres 15 anos de professor de EP vais dar-me razão a não ser que queiras lutar e meter juízo na cabeça desses políticos analfabrutos.

    Curtir

    1. Natalia, para falar antes é preciso saber como funciona o sistema de ensino do país. Eu falei aqui sobre o governo federal, por isso falei de universidades. As escolas de ensino fundamental e médio são geridas pelo estado (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, etc) e pelos municípios, não cabe neste texto já que Serra e Dilma são candidatos Federais.
      Entendeu?

      Curtir

      1. Sei e FALO precisamente porque entendo que o Ministro da Educação é o ÚNICO RESPONSÁVEL pela política NACIONAL na Educação de todas as crianças dos 3 aos 17/18 anos , isto é o último ano de seu ensino médio.
        Não é uma Dilma ou um Lula mas um Ministro da Educação. Para que existem ministros? O Currículo Nacional é feito por década e é avaliado todos os anos. Logo O Currículo Nacional que Lula apresentou ao país há 8 anos ainda é válido e já deve ter pelo menos 6 anos de avaliação. Que moços de 15 anos estão a sair? Os equipamentos escolares sofreram manutenção. Não podes esperar que alguém que NUNCA esteve na luta na escola pública sem bibliotecas escolares, sem laboratórios, sem se poder actualizar na universidade cada 2 ou 4 anos…Só tu e outros como tu que lida com turmas superlotadas e escolas na penúria é que sabes o que está mal e o que deve ser urgenntemente feito. Estaremos a ver sempre pessoas num 4º anos de faculdade com 34 anos de idade? O que fizeram as crianças dos 17 aos 30 anos? Será que sairam mal preparadas para entrar em universidade? Nem tudo é apenas uma questão de salário dos professores…Brandamente vão ser sacrificados muitos jovens devido ao baixar dos braços dos adultos que são professores.
        Estive em escolas públicas e VI TURMAS de 50 alunos; VI falta de bibliotecas; VI falta de laboratórios; VI muita falta de educação dos alunos e professores sem poderem actuar.
        E vi nas faculdade sde educação muito blá blá (de sociólogos…) muito lindo mas na de real. Tudo muito para se fazer trabalhos e investigação mas não vi esses doutores ou aspirantes a doutores sairem em campo e INTERROGAREM PUBLICAMENTE esses Ministros e políticos.
        Não notas as crianças a sairem bandidos nas favelas? Não dói essas crianças a esperar? Para quando começar? Amanhã começarei, amanhã e nunca mais.
        Temos de falar pessoalmente. Estamos aqui nas escolas públicas á tua espera para falçares connosco e veres como a escola pública de teu país pode ser a melhespaíor do mundo.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s