O físico Marcelo Gleiser fala sobre seu novo livro, “A Criação Imperfeita”, no dia 19 de março, às 15h, no IEA-USP

O físico Marcelo Gleiser, do Dartmouth College, EUA, faz no dia 19 de março, às 15h, no IEA, conferência sobre seu mais recente livro “Criação Imperfeita: Cosmos, Vida e o Código Oculto da Natureza”, a ser lançado pela Editora Record nos próximos dias.

Em sua coluna no jornal “Folha de S. Paulo” no dia 7 de março, Gleiser comentou a temática do livro: “Ao escolher o adjetivo ‘imperfeita’ para categorizar a Criação — subentendida aqui como o conjunto do que existe no Universo — me distancio da expectativa dos que defendem uma teoria final, ou mesmo uma teoria unificada das forças entre os componentes da matéria, que pressupõe tanto uma ordem matemática que descreve o mundo em que vivemos quanto uma ciência capaz de descrevê-la”.

Para ele, uma teoria única que descreva o mundo, “refletindo uma unidade por trás de todas as coisas”, expressaria o que pode ser chamado de “monoteísmo racional”.

Gleiser comenta que os cientistas acreditam numa ordem racional por trás de todas as coisas, baseada em simetrias matemáticas. “Mas será isso o que a Natureza está nos dizendo? Será que temos evidência de que a Natureza seja mesmo simétrica, de que existe uma ordem fundamental por trás da incrível diversidade que vemos no mundo?”

Marcelo Gleiser é professor de filosofia natural e professor de física e astronomia do Dartmouth College, onde leciona desde 1991. Graduou-se em física na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, obteve o mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro e o doutorado no King’s College da Universidade de Londres, Reino Unido. Realizou pesquisas de pós-doutorado no Fermilab e na Universidade da Califórnia em Santa Barbara, nos EUA. Publicou mais de 80 artigos científicos. É, membro da Sociedade de Física Americana e da Sociedade Internacional para o Estudo da Origem da Vida. Entre seus livros estão: “A Dança do Universo” (1997), Prêmio Jabuti de 1998; “O Fim da Terra e do Céu: o Apocalipse na Ciência e na Religião” (2001), Prêmio Jabuti de 2002; “Micro Macro: Reflexões sobre o Homem, o Tempo e o Espaço” (2006); e “A Harmonia do Mundo” (2006).

Local
O IEA fica na Rua da Reitoria (antiga Travessa J), 374, Cidade Universitária, São Paulo, SP (ver localização).
Inscrições
Os interessados devem se inscrever em www.iea.usp.br/inscricao/form4.html.
Transmissão
Ao vivo pela web em www.iea.usp.br/aovivo.
Informações
Com Sandra Sedini (sedini@usp.br), tel. (11) 3091-1678.

Anúncios

2 comentários

  1. Já havia lido A Dança do Universo de Marcelo Gleiser. Agora tenho sobre a mesa o Criação Imperfeita, sobre o qual havia também lido vários fragmentos publicados em jornais e revistas. Como disse em outro lugar, preferiria que o Gleiser falasse de Natureza Imperfeita, porque Criação pressupõe o fim da Lei de Lavoisier (Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma), o que não é verdade. Mas Gleiser deve ter tido suas razões para assim escolher. Meus personagens em O Garoto Que Queria Ser Deus louvam-se justamente nas obras de Gleiser e de vários outros livros de divulgação científica ou ateístas para se indagarem: Deus existe ou Ele é apenas uma invenção de homens primitivos conservada pelo homem moderno por razões de conveniência? Os livros santos de todos os credos são a fonte da verdade ou são apenas mitologias, lendas e fábulas milenares? O transcendente que imaginamos não seria reflexo de nossa inconformidade com a finitude da vida?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s