Uma Onda de Repressão no Brasil

Esses dias ouvi a crítica de que eu não era imparcial nos meus posts e comentários. Minha resposta foi: quando eu disse que seria?

Alguma mídia é de fato imparcial?

A imparcialidade existe?

Para ilustrar isso melhor vou trazer a alegoria (tempos de Carnaval) da Curvatura da Vara.

Quando uma vara está torta para um lado e queremos endireitá-la (péssima palavra), quando queremos deixá-la no centro, fazemos o que?  Levamos a vara até o meio e soltamos? Não, não vai funcionar.

É preciso levar a vara até a outra ponta, curvá-la para o outro lado e depois soltar.

É assim que são meus posts. É assim que acredito que devam ser os discursos, a vara na sociedade já está torta para um lado, os governos e a grande mídia são responsáveis por isso. É preciso agora mostrarmos o outro lado dos fatos.

O que estamos presenciando nestes últimos tempos é algo que a muito não acontecia no Brasil. Os aparelhos do Estado usando da força bruta para reprimir, rapida e violentamente qualquer manifestação por diretos que a população acampe.

Vou citar aqui então os principais eventos que presenciamos nestes últimos meses:

1) A ocupação do bairro do Pinheirinho em SJC, mostrou de forma bastante clara a posição do governo do estado de SP que está a mais de 16 anos nas mãos do PSDB. Está posição se mostra em favor do latifúndio, mesmo quando ele for improdutivo, em detrimento das pessoas carentes e sem terra. Mesmo depois de 8 anos de moradia as pessoas foram expulsas de forma muito truculenta (não existe forma boa de expulsar alguém).

Mesmo quando a lei não favorece injustiça social a manipulação da justiça faz com que se consiga burlar os trâmites e aprovar a desocupação de uma área improdutiva como era aquela antes da ocupação.

É importante ler o que diz o art. 182, §4º, I, II e III da Constituição Federal – Se a propriedade não estiver cumprindo a sua função social: A intervenção representa uma penalidade ao proprietário (perda da propriedade). A indenização será por títulos dá divida pública.

2) Antes disso, no final do ano passado tivemos uma vitória dos movimentos sociais ao conseguir a renuncia do Reitor da Universidade de Rondônia, não sem a infelicidade posterior de ter um professor assassinado como reflexo dos acontecimentos neste local.

3) Em Teresina – PI, as pessoas foram as ruas contra o aumento abusivo da passagem dos ônibus, imeditamente foram reprimidos duramente pela polícia, que eu quero reforçar, é o aparelho do estado para reprimir o poder popular.

4) Ainda vimos neste últimos tempos outro episódio lamentável. A repressão policial aos moradores e excluídos sociais da Cracolândia em SP. Não acho que eles devessem permanecer ali sem apoio como era antes, mas a repressão para que desocupassem o local por interesses imobiliários sem o devido apoio social e tratamento médico, mostrou mais uma vez, ao lado de quem o governo do estado anda.

Plano de governo

E a repressão não para por aí…

5) Temos a Universidade de São Paulo como um foco de repressão e resistência dos últimos tempos. Desde o dia 27 de Outubro de 2011, a USP viu a polícia entrar na universidade, os índices de criminalidade se manterem, 73 estudantes presos por se manifestarem politicamente, 6 estudantes expulsos da universidade por ocuparem uma moradia de estudantes que havia sido tomada pela universidade, 12 estudantes presos por este mesmo motivo, viu também um policial agredir um estudante por ser negro, viu o fechamento do espaço de convivência estudantil (DCE), além de catracas nos restaurantes e agora nos ônibus da universidade.

O Rei-Thor interventor da universidade tem agido com violência e rapidez para minar os movimentos dentro da universidade. Em contrapartida a universidade viu seus estudantes acordarem depois de um longo período de falsa calmaria e se organizarem e manifestarem como a muito não se via.

Não a repressão

Os exemplos são bem mais que estes que apresentei aqui, mas já mostram que não vivemos em tempos normais de calmaria e passividade como tentam nos convencer os canais de televisão e outras grandes mídias. Estamos presenciando um movimento que deve ser revelado e melhor analisado, a tentativa de criminalizar os movimentos sociais, estudantis e grevistas, como escrevi num post anterior, greve não é crime e devemos ter isso bem claro e embasado na lei. É fácil para estas mídias passarem essa impressão principalmente nesta época de carnaval, onde o mundo parece se refazer em paz e alegria numa doce e infantil ilusão de que os problemas não reaparecerão na quarta-feira de cinzas.

Anúncios

2 comentários

  1. Será que estamos rumo a uma primavera brasileira? Espero que sim!
    Blog muito interessante o seu! Sou ingressante do programa de pós graduação interunidades de ensino de ciências (sou da Física), venho do interior (estudei na Unesp em Guará) e estou às voltas com o que está acontecendo na USP. Espero poder compreender melhor o que está acontecendo e tomar parte de algo. Estou cada vez mais tomando repulsa ao que a mídia expõe pra gente que está “de fora” dos acontecimentos… Tenho esperanças de que algum dia isso mude, pois, pelo menos pra mim, essa situação é super angustiante: sensação de estar sendo manipulada e de estar perdida sem saber em qual informação confiar! Complicado esse nosso mundo de hoje! Pena que a maioria das pessoas não percebe isso!
    Bem, valeu pelo blog, estarei acompanhando as novas postagens! =)

    Curtir

    1. Olá Luciene. Obrigado pelos comentários.
      Lembro de vc pq eu estava na sua Banca 🙂

      Nesta quinta terá uma recepção aos calouros da pós da USP com um debate no IF, se não me engano auditório norte. Vc recebeu convite? Já mandei enviar..

      Vamos conversando.
      Minha sala é a 310 do corredor do ensino, apareça.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s