Sobre costelas e mundos imaginários

Existe um mundo imaginário coletivo onde existem seres invisíveis, pessoas que morrem e voltam, lugares onde se queimam eternamente (ignorando todos os princípios termodinâmicos), jumentas falantes, pessoas que viram pedra e outras que surgem do barro. Na história deste mundo uma costela foi muito importante. Foi a partir desta costela que um ser inferior foi criado a partir de um ser superior (o dono da costela). Esta passagem mítica deu brecha para todo tipo de preconceito e opressão dos seres que se assemelham ao dono da costela sobre os seres que se assemelham aos que foram criados a partir da costela.

Um longo caminho se passou desde a criação desta histórinha até os dias de hoje… Mas hoje outra costela ficou muito famosa.

Existe um outro mundo imaginário onde as pessoas são felizes. Assistem jogos de futebol, se vestem todos iguais, comemoram gols, tocam corneta, fazem festa como se não existisse amanhã. Neste mundo imaginário existe um fenômeno interessante, de tempos em tempos todos os problemas das pessoas desaparecem por 90 minutos.

Neste mundo imaginário um personagem mágico quebrou a costela ontem e deixou as pessoas deste mundo muito muito muito tristes.

Existe um outro mundo imaginário. Neste mundo algumas pessoas somem misteriosamente. Outras são presas em plena luz do dia sem qualquer justificativa. Neste mundo as pessoas se reúnem para mudar este mundo imaginário que não gostam, mas todas as vezes são violentadas. Neste mundo imaginário parece haver problemas demais.

Curioso, neste mundo imaginário também conheço uma história sobre uma costela. Um personagem comum estava indo para um desses lugares onde se reclama do mundo imaginário quando foi abordado por outros personagens que são pagos para não deixar que mudem o mundo. Esse personagem comum foi revistado pelos cães de guarda do mundo imaginário. Quando viraram sua mochila e jogaram tudo no chão, caiu junto um cartão de identificação que mostrava que este personagem comum era estudante de uma grande universidade. Neste momento os guardas do mundo acertaram dois socos na costela do nosso personagem. Foi sua punição por ser estudante desta universidade. As pessoas deste mundo reclamam demais.

As pessoas do mundo imaginário 3 não entendem por que as pessoas do mundo imaginário 2 não acreditam no mundo deles. As pessoas do mundo imaginário 2 (muitos também acreditam no mundo imaginário 1) acham que as pessoas do mundo imaginário 3 precisam trabalhar mais, curtir mais, aproveitar mais a vida e reclamar menos.

Talvez eles não se entendam simplesmente porque pertencem a mundos imaginários diferentes, onde a única ligação neste momento sejam algumas costelas.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s