Algumas palavras sobre a greve da polícia

1. Não vou jamais defender a polícia. Ela sempre foi e continua sendo o braço armado do governo. Instrumento de repressão e defesa da propriedade privada.

2. O governo decidiu despejar o custo da crise mundial nas costas dos trabalhadores. A prova disso está na PEC 55, reforma da previdência, reforma trabalhista etc.

3. O funcionalismo está sendo o primeiro setor a sofrer o ajuste fiscal imposto pelo governo golpista.

Ponderando sobre estes pontos é preciso perceber (grande parte da esquerda não percebeu) que a greve da polícia (funcionalismo) é contra o ajuste fiscal que segue sendo implantado pelos governos estaduais a mando do federal.
Trata-se de uma greve que se choca diretamente com os interesses do grande capital, quando mostra que o ajuste não pode ser implantado.

Se analisarmos nesta profundidade somos obrigados a defender esta greve! Uma greve por melhores condições de trabalho da polícia, por exemplo, jamais poderia ser defendida pela esquerda. Mas este caso é diferente.

Se ainda assim você acha que não deve defender, vai outro argumento:

O ajuste está afetando milhares de famílias, e foram justamente estas famílias (MULHERES) que foram para as ruas fazer a greve que os policiais não podiam fazer.

Ser contra, neste caso, é abandonar muitas mulheres que estão lutando para por comida no prato de seus filhos e filhas.

Reforço, NÃO defendo a instituição policial, porém para ser contra ou a favor de um movimento importante na conjuntura política do país é preciso ir além de palavras das ordem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s