Que tal se Rebelar?!

Acordei pensando em muitas coisas e comecei este post sem um propósito definido. Talvez seja melhor assim, sem saber para onde ir é que chegamos nos lugares mais interessantes.

Uma das coisas que estava pensando era na educação, ou melhor, pensando como a educação tradicional está aquém do que precisamos para viver nos dias de hoje e amanhã. Não sabemos o que será do mundo nos próximos anos e viver com a imponderabilidade do tempo histórico é um fardo muito pesado de se carregar. Sendo assim para quê estamos educando?

Penso que a educação de hoje está fazendo um des-serviço (?) para as pessoas. Ela educa baseada no passado e não no futuro, então estamos preparando as pessoas para o que já foi e não para o que virá!

Quem pode tomar as rédeas dessas reivindicações? Eu nestas parcas linhas sem compromisso? Acho que não.

O ideal era que os próprios estudantes de hoje tomassem para si esta causa. De certa forma eles já tomam, mas ainda sem uma organização, quando se rebelam e não querem mais assistir iluminada A AULA, quando dão as costas para os professores, quando ligam os celulares, etc.

Costumo dizer para os meus estudantes, não precisam guardar o celular, se ele está mais interessante que nossa discussão é por que tem algo errado com a proposta, não com o celular!

Assim como para chegar a uma revolução no sistema do capital é preciso que os proletários tomem as rédeas das reivindicações, no sistema escolar é o mesmo. No sistema do capital não adianta esperarmos que a classe pequena burguesa (que aspira a burguesia) se comova com os problemas dos proletários e que façam a revolução por eles, serão poucos a fazer isso e será insuficiente.

Faço então um convite aos estudantes de hoje: Rebelem-se!

Digam em alto e bom som o que vcs querem aprender e como querem aprender, digam basta de MRU (movimento retilíneo uniforme), basta de um ponto material se desloca com velocidade constante no vácuo. EU NUNCA VI UM PONTO MATERIAL!!! Digam basta de decorar os afluentes do rio Amazonas descontextualizado, ou a fórmula de Bhaskara-sem-o-mundo.

Nós até podemos querer aprender sobre MRU, mas quero ver isso na prática, que ver o mundo real, prefiro o MUV, por que ele está no meu dia-a-dia, quero saber se dá para mandar uma mensagem no celular enquanto estou no carro a 90 km/h, quero saber o que é este tal de Belo Monte que tanto falam na TV. Quero saber como funciona o Iphone. “Queremos saber… quando vamos ter… raio laser, mais barato….” Ou não queremos saber nada disso, são outras coisas… Mas são vocês que precisarão dizer!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s