Justiça Obriga Reitor da USP a Reintegrar Estudante Expulso

Uma decisão da Justiça reverteu a expulsão de 1 dos 8 alunos da Universidade de São Paulo, desligados da universidade por decreto do reitor João Grandino Rodas em dezembro passado. O juiz da 10ª Vara da Fazenda Pública, Valentino Aparecido de Andrade, concedeu liminar suspendendo a expulsão de Marcus Padraic Dunne por considerar que as provas apresentadas pela USP eram inconsistentes, baseadas apenas em declarações de agentes de segurança. A decisão se refere apenas ao caso de Dunne, mas poderá servir de base para a defesa dos demais.

Anúncios

2 comentários

  1. Aproveito para esclarecer, novamente, que não tive qualquer participação na retomada do bloco G, embora a considere completamente legítima. A liminar não entra no mérito das provas, apenas questiona a punição, reconhecendo o processo administrativo. É bom saber, porém, que os depoimentos dos paus-mandados traziam, originalmente, 21 nomes. A USP admitiu, então, estar errada em ‘apenas’ 13 dos 21 casos. Acho fraco, como prova cabal. Os que decidimos por uma defesa coletiva cometemos um erro, pelo que vamos pagando caro. Os colegas que já tiveram suas liminares indeferidas têm acusações idênticas à minha. A inocência de muitos dos acusados parece não interessar à burocracia universitária, preocupada em meter medo, ou a Movimento Estudantil, que não percebe que defender a justiça pode ser mais interessante, politicamente, do que pretender que só militantes estão sendo atingidos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s